Nota 7

Daí que me surpreendi quando Felipe disse, em palavras mais gentis, que sou uma pessoa muito mais legal agora. Eu só desconfiava, mas ouvir de alguém que me conheceu antes de eu me tornar essa pessoa foi particularmente agradável.

Eu desconfio que tenha sido a universidade. Ando com preguiça de mimimis, sem paciência com essas coisas que tiram meu sorriso. Não lembro da última fase em que fui tão comunicativa e divertida - nem mesmo quando tentei ser uma bridesmaid divertida.

É legal olhar pra trás e ver o que eu deixei cair. A insegurança fora do comum, a antipatia, o medo de mostrar quem sou, minha sociabilidade precária. Tão legal que às vezes eu paro e digo: agora eu sei porquê Fulana não gostava de mim. Ou: tá explicado.

Eu sempre mudo de humor quando corto o cabelo. 

Comentários

  1. Ah, gente! Que post fofo!

    Eu sei como é isso de ser insegura e acabar passando uma imagem diferente do que a gente é de verdade. Ainda sou bem insegura, mas hoje em dia não me importo tanto em falar bobagem, mostrar meu lado difícil...

    Eu nunca esqueço da " dama de honra divertida" .Gostei de vc quando te conheci, mas gostei ainda mais de vê-la solta, animada, engraçada no casamento da Annie.

    Adorei encontrar no sábado a pessoa que acha que tem metrô na rodoviária! Kkkkkkk

    ResponderExcluir
  2. Rute Costa de Almeida3 de maio de 2014 11:49

    Eu só mencionei a dama divertida no post porque lembrei de você dando gargalhadas disso! hahahaha

    Ai, nem fala.. odeio estar perdida. Sorte que o ônibus me deixou bem na porta e descobri um caminho alternativo pra faculdade.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Conte seu caso! :)

Postagens mais visitadas deste blog

Giros

Se não fosse

O dilema do vestido