Mesmo quando a boca cala

Mesmo quando a boca cala, é no teu peito onde eu descanso.
No teu colo onde faço ninho.
No teu abraço onde encontro meu lar.

Mesmo quando o mundo nos derruba, reconstruímos.
Sinto tuas mãos na minha cintura.
Ouço tímidas risadas.

Mesmo quando a boca cala.
Mesmo quando não dizemos nada.
Tu e eu, enfim.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Se não fosse

O dilema do vestido

Is this real world?